O Movimento Brasil Livre (MBL) entrou com representação no Ministério Público de São Caetano do Sul contra a empresa Biovida, responsável pelo plano de saúde dos serviços públicos, para apurar o não cumprimento da empresa com as obrigações contratuais. Os servidores não estão sendo contemplados como o acordado na ocasião da assinatura do contrato e que a empresa teria no mínimo dois hospitais na cidade, entre outras cláusulas. (veja vídeo)

Em áudio Cauê Camata, representante do MBL, também comenta sobre informações levantadas contra a Biovida saúde, entre elas a falta dos hospitais conveniados. (Ouça o áudio)

Clique aqui para ouvir o aúdio.

Em nota a Biovida Saúde negou qualquer irregularidade. “ Que vem prestando atendimento médico-hospitalar através de sua rede credenciada, atendendo integralmente as exigências contratuais e previstas na Legislação que rege o setor, a Lei 9656/98 da Agência Nacional de Saúde Suplementar e suas Resoluções Normativas complementares, sem quaisquer intercorrências”. Veja nota na integra abaixo

Já a Prefeitura de São Caetano do Sul confirmou por meio de nota que não tem repassado os pagamentos à empresa Biovida Saúde por uma questão legal, a não apresentação da certidão negativa, e que assim que a empresa resolver a pendência regularizará os pagamentos. A prefeitura não informou quantos são os meses atrasados. (abaixo nota da prefeitura)

Fonte: A guardiã da Notícia

Por: Gabi Tricanico

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here